O peso das palavras

150628642563512.jpgDepois de atiradas, não podem ser retiradas. Ficam para sempre ali, carrascas, a pairar no ar. A fazer peso nas palavras seguintes. As palavras são como balas, quando não matam ferem de raspão. Mas ferem, como golpes de punhal. Por isso, é preciso escolher as palavras, mesmo nos momentos mais agitados, nos de raiva, nos de acusação, as palavras não medidas não voltam atrás. Nem que se tente pelo resto da vida.

Anúncios

Nisto do amor…o compromisso é o que mais importa.

ghfgdtms.jpgA ideia que que existe um compromisso, mesmo que apenas emocional e/ou verbal (que é o que interessa), é o que faz a ideia do para sempre catapultar as intenções para o dia a dia. Sem a ideia de que existe um compromisso, o amor, mesmo a existir, esfuma-se a cada provocação, a cada desentendimento. Se não se está comprometido, compromete-se tudo o resto. É fácil de entender, difícil de aceitar. Mas, tal como no amor, não vale a pena em nada na vida acreditar que vamos apostar em alguma coisa, em algo, num sentimento ou ideia, com o qual não estamos comprometidos. É apenas adiar o inevitável. Falta de compromisso é igual a falhanço. Apenas isso.

O que aprendi até hoje sobre isto da vida…

  • Ela continua.
  • Não procures a felicidade no mesmo sítio onde a perdeste.
  • Não é verdade que não se deve voltar ao sítio onde fomos felizes. Serei sempre feliz ao pisar o chão de Arcos de Valdevez.
  • Não mendigues amor. Mereces que te seja servido numa bandeja eloquente.
  • A música tem o condão de nos salvar quando os nossos demónios interiores gritam demasiado alto para que os consigamos ignorar.
  • A música é terapia.
  • Saber cozinhar é uma forma de amor, para nós e para os outros.
  • Não há motivo nenhum para não se beber um copo de vinho sozinhos.
  • As lareiras são portais mágicos. Aquecem-nos a cara e as chamas mostram que até quando a vida de consume, há calor e movimento.
  • Os alpendres são perfeitos para ler livros e acariciar gatos.
  • A família que temos são as pessoas que escolhemos amar. Os laços de sangue têm poder mas não ditam a nossa vida nem quem escolhemos amar.
  • Os amigos de infância são tesouros.
  • As crianças também nos educam. Lembram-nos do que é suposto sermos. Apontam-nos erros e falhas. São inocência e não há nada melhor no mundo que olhar para o fundo dos olhos puros de um ser pequenino que ainda não foi corrompido pelo mundo.
  • Deus existe, nem que seja apenas quando precisamos de acreditar com todas as forças. de forma egoísta. A certa altura, todos queremos que exista.
  • O dinheiro corrompe e salva. Escolhe sabiamente.
  • O mundo não te deve nada, tu deves ao mundo, ou a ti em último caso.
  • O mundo pode acabar numa noite mas recomeça na manhã seguinte. É uma certeza anti-desespero.
  • Não há pior sentimento que o desprezo.
  • O desamor mata.
  • O amor nem sempre é correspondido mas não deixa de ser amor.
  • Os amores mais fortes são os contrariados – os amores mais fortes nem sempre têm finais felizes.